Uma das doenças pancreáticas mais comuns são quando as células betas, produtoras de insulinas, tornam-se defasadas. Diabetes tipo 1, ocorre quando as células betas não produzem insulina, e consequentemente, a insulina baixa não consegue realizar sua função adequada. A insulina, que controla a glicemia, estando uma vez deficiente evolui com hiperglicemia.

 

A diabetes tipo 2 se dá quando as células betas, apesar de estarem com bom funcionamento, diante da hiperglicemia mantida causada pela obesidade e alta ingestão alimentar de glicose, leva a exaustão dessas células até o ponto de não conseguir mais produzir insulina.

Outras doenças raras como insulinomas, glucagonomas são também, de cuidados do endocrinologistas.

O pâncreas é um órgão de mais ou menos 15 cm de diâmetro, situado na região interior do abdômen, especificamente entre o baço e o duodeno, por detrás do estomago. Tem função de produzir substancias que atuam na digestão. Falamos que o pâncreas tem ação endócrina e exócrina.

 

Exócrina quando o pâncreas produz enzimas que são diretamente liberadas no duodeno através de canais, na função de digestão de alimentos. Endócrina quando através de células alfa e beta, produz os hormônios insulina e glucagon, respectivamente, que atuam na manutenção da glicemia e oferta da mesma para as células.

Pâncreas