Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Vitamina D


A vitamina D, ou colecalciferol, ou vitamina do sol, ao ser descoberta foi classificada como vitamina. Recebeu o nome D porque foi descoberta após a vitamina A, B e C, então veio a D em seguida. Tempo depois, descobriu-se que os humanos produzem essa substancia, então entrou na classe dos hormônios.

Sim! A vitamina D é um hormônio.

Encontramos em alimentos como peixes, queijos e leites, mas é o sol a contribuição de cerca de 80 a 90% da vitamina circulante no corpo. A exposição de 15 a 20 minutos de sol ao dia tendo a maioria do corpo a mostra é o necessário para obter a quantidade necessária de vitamina D.


É importante não conter filtros solares na pele e nem barreiras como janelas de vidros, pois diminuem a absorção da substancia. Preferir os horários de menor calor e aplicar o filtro solar após 30 minutos de exposição ao sol, especialmente em áreas de risco de câncer.


Os sintomas mais comuns da falta de vitamina D são:

  • Indisposição;

  • Dificuldade de concentração;

  • Dores musculares e fraqueza;

Existem dados comprovados da relação da vitamina D com saúde dos ossos, força cardíaca, controle dos níveis de glicemia no diabetes, gestação saudável e força muscular. Ainda em estudos, mas de forma promissora, a relação entre o colecalciferol e a diminuição de risco de canceres, melhora de doenças autoimunes e melhora da imunidade. Os valores de vitamina D são dosados pelo médico e sua prescrição e acompanhamento são feitos pelo mesmo. De forma que há um risco aumentado de formação de pedras renais para pessoas com predisposição ao mesmo e fazendo uso de doses elevadas da vitamina. Uma alternativa para isso é o aumento da ingestão de líquidos.



Dra. Lia Lima





Para mais

informações

Agende uma

Consulta!