Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Diabesidade


O termo Diabesidade se dá quando os dois termos: obesidade e diabetes estão presentes na mesma pessoa.

Isso ocorre porque o crescimento da incidência de obesidade tem sido tão grande, e com ela a resistência insulínica, que a diabetes, muitas vezes, inocente, para a se destacar, como consequência da obesidade cronica, não tratada.

Em geral, são diabéticos tipo dois.

O paciente só procura o médico para o tratamento do diabetes mellitus, mas não entende que a raiz do problema é o excesso de peso, com o excesso de ingesta de carboidratos e o desenvolvimento de resistência insulínica.


Para entender a resistência insulínica podemos fazer a seguinte associação: imagine um surfista nadando contra uma maré forte. Como a maré esta intensa, o surfista nada, sem perder as esperanças, de conseguir seu objetivo de domar o mar, mas possivelmente, se esgota mais rápido.

A maré equivale a quantidade de “açucares” ingeridos, no caso dos carboidratos, e o surfista é a insulina, que tenta domar a glicose.


Assim, ondas muito fortes podem esgotar o surfista, quem sabe faze-lo chamar reforço com barcos, mas dependendo da forca da maré, não há como dominar a situação. No diabetes, do paciente que tem obesidade e que come errado e que não exercita-se, no caso, sofre de diabesidade, a chance de controlar a glicemia, diante de tal situação, repetitivamente é remota.


Pode chegar uma hora que o pâncreas, de tanto mandar produzir mais insulina e não conseguir sucesso na sua função, pode esgotar-se também, sendo a hora que se indica uso de insulina para diabéticos tipo dois.


E é um paradoxo tratar um diabético com resistência à insulina com insulina exógena, ou seja, na situação que a insulina não consegue trabalhar bem, o médico vai indicar mais insulina?


Pois bem, chega uma hora que a maioria das medicações já foram testadas e associadas e dependem do funcionamento do pâncreas para conseguirem seu efeito.

Diante de anos de hiperglicemia não adequadamente tratada, sem perda de peso e sem o combate da raiz do problema que seria a resistência insulínica, acaba que a única opção que sobrou, de boa resposta, é a insulina mesmo.


De forma que o grande segredo, o pulo do gato, dessa história toda, é a perda de peso e adequação de um estilo de vida com hábitos saudáveis.



E atenção: se você quiser saber tudo e mais um pouco sobre esse assunto tão importante, que é a diabetes, baixe gratuitamente meu e-book sobre o assunto, clicando no link a seguir AQUI


Um beijo a todos;

Dra Lia Lima.




ELSA Brasil: maior estudo epidemiológico da América Latina. , São Paulo, V.43, N.1, Feb. 2009.

Para mais

informações

Agende uma

Consulta!

Últimas Postagens

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Uma atuante no metabolismo funcional e low carb que tem o objetivo de utilizar e agregar a tecnologia como complemento do tratamento de pacientes com distúrbios metabólicos, prestar informações relevantes sobre as doenças metabólicas e propiciar um meio para compartilhamento de experiências no enfrentamento dessas doenças e incentiva-los na busca de qualidade de vida!

Dra Lia Lima

CLÍNICA

Edifício Bacelar Work Center, 
R. Dr. Bacelar, 368 - Vl Clementino, Cj 51
São Paulo - SP, 04026-001

WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.26
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.25
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.46
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.47
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.48
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.45
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44

Dra. Lia Lima -  Todos os direitos reservados. © 2016 

Tel.: (11) 3181-8283

(11) 97577-9922 

  • YouTube - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle