Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Ergoespirometria- Com Dra. Lia Lima

UM TESTE PARA TE AUXILIAR NO ESPORTE



A ergoespirometria ou teste ergométrico com avaliação da capacidade respiratória consiste em um exame cujo o principal objetivo é avaliar o desempenho do indivíduo durante os exercícios em diferentes intensidades. Ou seja é um teste que oferece valores numéricos da funcionamento do organismo e que se alcançados durante os treinos diários podem otimizar o pouco tempo de exercícios realizados. Esse teste pode ser refeito de tempos em tempos.


Em geral é um exame que otimiza os treinos aeróbicos, mas pessoas que priorizam os treinos anaeróbicos também podem se beneficiar com alguns dados que são fornecidos nesse exame.


Conclusão 1:


  • Se você tem pouco tempo para realizar exercícios físicos, o teste de ergoespirometria direciona alguns dados para otimizar esse tempo. Ou seja, seu treino em pouco tempo realizado oferecerá o melhor rendimento.

  • Se você gostaria de saber se está obedecendo limites de segurança que seu organismo suporta durante os treinos, o teste de ergoespirometria também oferece os valores numéricos para seguir e alcançar segurança e eficácia.



Continuando..


O fato é que através desse exame vários parâmetros podem ser avaliados e ajudar a entender como o organismo em estudo está integrando os seus órgãos como pulmão, coração e todo sistema circulatório com o ambiente (ar atmosférico). Uma falha em qualquer etapa deste processo pode dificultar o aumento do metabolismo, tornando uma simples caminhada em algo mais desconfortável do que o esperado. Sendo assim, é possível que pessoas que realizam seus exercícios (que desconhecem seus parâmetros limitantes) podem estar “perdendo seu tempo” com treinos leves ou exagerados demais.


Outra desvantagem em não realizar esse exame é que pela falta deles, algumas pessoas fazem exercícios muito intensos, levando ao acúmulo de ácido lático aos músculos, levando a conclusão de que não gostam de realizar exercícios, enquanto na verdade, estão realizando na intensidade, frequência e ritmo inadequados.


O exame é realizado basicamente em uma esteira, e o indivíduo é avaliado através de eletrodos no tórax e um analisador de gases na boca (que verificará as diferenças entre entrada e saída de O2 e CO2). Os parâmetros são oferecidos através de corridas de esforço progressivo na máquina, onde em intervalos de tempos regulares há um incremento na intensidade. O teste deve prosseguir até o avaliado dar um sinal de que chegou ao seu limite.


Os laboratórios podem variar os seus protocolos de avaliação, por exemplo: alguns aumentam a intensidade do esforço através da inclinação da máquina, outros através de aceleramento de velocidade. Ainda não há um protocolo universal. Uma informação relevante é que corredores costumam correr em locais de baixa inclinação, portanto, protocolos do teste de ergoespirometria que aumentam intensidade através da inclinação de maquina não é bom parâmetro para esse tipo de esporte.


Há quem diga que esse exame não é bom para pessoas sedentárias, uma vez que os parâmetros oferecidos nessas pessoas costumam mudar rapidamente quando começam a realizar os exercícios físicos. Eu já discordo, uma vez que os valores oferecidos nesse exame podem direcionar sempre à um exercício mais eficaz e seguro. Pessoas que treinam há mais tempo não conseguem mudar drasticamente os valores de ergoespirometria, o que pode gerar uma frustração nos mesmos.


Conclusão 2:

  • A ergoespirometria avalia como seu corpo interage com o meio ambiente durante os treinos. Se elevado demais você pode está apenas “queimando” músculo, enquanto que se leve demais, você pode estar apenas “perdendo tempo”.

  • Portanto, treinos eficazes não exigem apenas intensidade e tempo, mas também outros parâmetros que só podem ser fornecidos pela avaliação de uma máquina.


Continuando..



Quais parâmetros a ergoespirometria oferece, por exemplo?




O teste fornece as velocidades de trocas gasosas (VO2) e a freqüência cardíaca (FC) correspondentes ao limiar aeróbio, anaeróbio e VO2 máximo. Ou seja, ele diz qual a frequência cardíaca permanecer para atingir “queima de gordura” através do melhor fornecimento de O2 (oxigênio) aos músculos.


O VO2máx é o volume máximo de oxigênio que o corpo consegue “pegar” do ar que está dentro dos pulmões, levar até os tecidos através do sistema cardiovascular e usar na produção de energia, numa unidade de tempo.


O VO2máx é usado para medir o “condicionamento” e o quão “condicionável” é o indivíduo. Costuma ser o melhor índice fisiológico para classificação e triagem de atletas, mas alguns outros fatores também influem no seu valor, tais como: taxa de gordura (quanto maior a taxa de gordura do indivíduo, menor seu VO2máx), idade (quanto maior a idade, menor o VO2máx), musculatura (quanto maior a musculatura, maior o VO2máx), sedentarismo (quanto mais sedentário, maior é a possibilidade de mudar o VO2, enquanto atletas conseguem mudar menos), entre outros.


(American Heart Association)


O Limiar Anaeróbico (LA) indica a intensidade do exercício onde a captação do oxigênio se desequilibra (aproximadamente 60% do VO² máximo) surgindo uma “leve queimação” na musculatura, acumulando uma quantidade suportável de ácido lático. São os valores de LA que devem ajudar a estruturar um treino. Por exemplo:

Manter a FC abaixo do L1: o objetivo é obter um padrão regenerativo muscular, ou seja, deve-se manter essa FC em repouso e nas atividades diárias e não durante os exercícios físicos. Manter a FC entre L1 e L2: o objetivo é obter um padrão aeróbico. FC que fornece queima de gordura e para corredores alcançarem manter o ritmo por bastante tempo. Manter a FC acima do L2: o objetivo é obter um padrão de treino intenso e anaeróbico. FC interessante para construção muscular, mas ainda sem fadigar o musculo. O Ponto de Compensação Respiratória (PCR) é onde o exercício torna-se desconfortável e o equilíbrio celular está ameaçado de fadiga. Este é o ponto mais avançado (aproximadamente 80% do VO² máx) onde ocorre o aumento da ventilação pulmonar, a chamada hiperventilação, estabelecendo a fronteira entre o exercício intenso estável e o pré-exaustivo.


Para solicitação desse exame e interpretação dos resultados para planejamento de um treino, consulte seu profissional de saúde responsável.


Boa sorte,




E se você gostou dessa postagem, não deixa de compartilhar nas redes sociais com seus amigos!

Para mais

informações

Agende uma

Consulta!

Últimas Postagens

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Uma atuante no metabolismo funcional e low carb que tem o objetivo de utilizar e agregar a tecnologia como complemento do tratamento de pacientes com distúrbios metabólicos, prestar informações relevantes sobre as doenças metabólicas e propiciar um meio para compartilhamento de experiências no enfrentamento dessas doenças e incentiva-los na busca de qualidade de vida!

Dra Lia Lima

CLÍNICA

Edifício Bacelar Work Center, 
R. Dr. Bacelar, 368 - Vl Clementino, Cj 51
São Paulo - SP, 04026-001

WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.26
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.25
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.46
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.47
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.48
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.45
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44

Dra. Lia Lima -  Todos os direitos reservados. © 2016 

Tel.: (11) 3181-8283

(11) 97577-9922 

  • YouTube - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle