Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Tireoide Líquida? AMEI!- Com Dra. Lia Lima




Os hormônios da tireoide são fundamentais no controle do metabolismo e têm impacto em diversos tecidos, incluindo o nervoso, o cardíaco, o muscular e o ósseo.


Mais de 10% da população acima de 65 anos apresenta alguma disfunção na tireoide, necessitando fazer uso ininterrupto de reposição hormonal para tireoide.


A terapia de reposição de levotiroxina (L-T4) está crescendo em todo o mundo, e nos

Estados Unidos ela dobrou nos últimos dez anos. Apesar de seu uso difundido, estudos de pacientes tomando levotiroxina mostraram que entre 40 e 48% das pessoas que suplementam, recebem ou superdosagens ou sub-dosagens, especialmente quando se trata de idosos.


Existe um risco aumentado quando a dose hormonal da tireoide está inadequada em especial em idosos, pois doses muito elevadas podem levar a complicações cardíacas e doses muito baixas levam a redução do cognitivo (memória e consciência) e retenção de líquidos de forma muito rápida.


Pensando nisso, acredita-se que uma das causas de instabilidade hormonal com a levotiroxina poderia ser a forma de apresentação da droga, que hoje é comercializada em comprimidos e não deve ser utilizada em concomitância com alimentos, que diminui sua absorção. Outra possibilidade é o risco do paciente estar fazendo uso do hormônio em marcas diferentes, por não ter sido informado pelo seu médico que não deve trocar de marca. Estudos tem mostrado que diferentes marcas, mesmo com a mesma dose, apresentam resultados hormonais diferentes. Sendo assim, foi criado outras apresentações como cápsula em gel e uma formula líquida.



A formula líquida de levotiroxina tem mostrado maior estabilidade nos valores hormonais de acompanhamento da tireoide (TSH e T4L), uma segurança pros médicos, assim como melhora nos sintomas referidos pelos usuários, na memoria e na qualidade de vida, resultando maior liberdade para os pacientes que não precisam consumi-la em jejum.


Parece promissor e um estudo fez uma comparação com as recentes publicações científicas no assunto (metanálise) para conferir se essas informações são as mesmas entre os recentes cientistas. O que se viu é que sim, a forma líquida pode ser uma alternativa para aquelas pessoas que por algum motivo não se adequaram ao tratamento convencional. No entanto, as Sociedades médicas ainda não se posicionaram a favor dessa medida e aguardam mais estudos de segurança.



Isso tudo era pra deixar três recados importantes pra você:


  • 1- Acompanhe bem sua tireoide. Observe seus sintomas e realize seus exames, para garantir que ela esteja adequada para seu organismo e evitar complicações de doses em excesso ou baixas.

  • 2- Existem novas formulações de suplementação de hormônios tireoidianos no mercado, cheque sempre com seu médico essa alternativa.

  • 3- Se você está sob controle hormonal tireoidiano, não há o que se preocupar. Mas se não, por favor não fique mudando de marca pois ao final dessa postagem você já aprendeu que não é bom mudar de marcas pois se tratando de hormônios eles são diferentes.


Por hoje é isso!

Muito Obrigada, Mil Beijos e Fiquem em Paz

Dra. Lia Lima

E se você gostou dessa postagem, não deixa de compartilhar nas redes sociais com seus amigos!


Referencias:


Carswell JM, Gordon JH, Popovsky E, Hale A, Brown RS. Generic and brand- name L-thyroxine are not bioequivalent for children with severe congenital hypothyroidism. J Clin Endocrinol Metab 2013;98:610–7.


Bolton S. Bioequivalence studies for levothyroxine. AAPS J 2005;7:E47–53.


IMS Institute for Healthcare Informatics. The use of medicines in the United States: review of 2010. In: April 2011: report by the IMS Institute for Healthcare Informatics; 2011, http://www.imshealth.com/imshealth/Global/Content/IMS%20Institute/Documents/IHII_UseOfMed_report%20.