Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Entenda Como Funciona a Tireoide Profundamente por Dra Lia Lima


Como funciona a tireoide?


A glândula tireoide é um órgão que se encontra no pescoço humano e tem o formato de borboleta. Ela produz hormônios que regulam o corpo. Seus hormônios produzidos são T4 (tiroxina) e T3 (triiodotironina).


Esses hormônios, por sua vez, influenciam na reprodução, no peso, no crescimento ósseo, batimentos cardíacos, respiração, temperatura, força muscular entre outros sistemas para que o corpo humano fique em ordem, ou seja, com saúde.


O equilíbrio da tireoide é minuciosamente controlado pelo cérebro, através da glândula hipófise que secreta o TSH (hormônio tireoestimulante). Como o nome já diz, o TSH tem a função de estimular a glândula tireoide a trabalhar, ou seja, a produzir os hormônios. Quando a tireoide está acelerada (em hipertireoidismo) é notável que o TSH esteja reduzido, tentando compensar a tireoide. No caso contrário, quando a tireoide está lenta, o TSH eleva-se tentando estimular a glândula doente.

ATENÇÃO!

Antes de seguir essa postagem, leia o básico antes de aprofundar aqui.

POR QUE você deve CONTINUAR LENDO ESSE ARTIGO?


Se você sofre de alguma alteração na função da tireoide ou desconfia disso, somente

entendendo a fundo a complexa integralidade desse sistema que você pode entender melhor que quando o assunto é tireoide, talvez estejamos vendo apenas a sobra da tireoide e pouco profundamente sobre ela.


A jornada dos hormônios tireoidianos até chegar ao interior da célula passa por várias fases, bem descritas nesse texto:

  1. Produção

  2. Transporte

  3. Entrada

  4. Conversão

  5. Ação




Qualquer erro em cada uma dessas fases, leva à doença do sistema da tireoide. Não sendo obrigatório, então que o problema esteja apenas na glândula tireoide.. Entenda melhor sobre o que estou falando.

A PRODUÇÃO DOS HORMÔNIOS NA TIREOIDE


Os hormônios produzidos no interior das células tireoidianas são os hormônios T4 (tiroxina) e T3(Triiodotironina). Ambos se formam a partir de uma proteína em comum produzida lá na tireoide, a tireoglobulina. Somente células tireoidianas produzem tireoglobulina. Por isso que a tireoglobulina é uma substancia dosada em pessoas que trataram para câncer de tireoide, e se houver tireoglobulina na corrente sanguínea é por que há alguma célula tireoidiana pelo corpo restante. Mas voltando para os casos comuns, a tireoglobulina é presente em todos seres humanos que ao receber o iodo se transformam nos hormônios T4 (que recebe 4 iodetos) e T3 (que recebe 3 iodetos). Falei iodeto por que não é o iodo que está nos hormônios tireoidianos, e sim, o iodeto, e que para ser transformado iodo em iodeto, ocorre uma reação, também no interior da célula tireoidiana onde participa uma enzima.


A tireoide produz o T4 e o T3, mas, na verdade, o T4 é um pró-hormônio, ou seja, um precursor do T3. Existe na corrente sanguínea mais T4 que T3. Porém o T4 se transforma em T3, por isso é chamado de pró-hormônio. Quem atua nas células mesmo é o T3. O T3 que é o hormônio poderoso.


Você deve estar se perguntando por que isso, né? Há uma sábia resposta para te explicar porque há mais T4 do que T3, se o T3 que é o melhor hormônio. Isso ocorre por que se o T3 é uma substancia potente, não faz sentido ter muito dela, concordam? Mas ter estoques dessa substancia é inteligente, pois na hora que o corpo precisa ele só retira uma molécula de iodo do T4 que o T3 estará pronto!



O TRANSPORTE DOS HORMÔNIOS ATÉ AS CÉLULAS


Cerca de 80% do T4 lançado na corrente sanguínea, ao chegar em órgãos ou tecidos, como fígado, rins, baço, músculos ou gordura é transformado em T3 para utilização das células.


Portanto, o T3 é efetivamente o hormônio tireoidiano que age no nosso organismo, tendo sua origem predominantemente no T4 circulante. Apenas uma pequena parcela do T3 atuante é diretamente produzida pela tireoide.


Agora você consegue entender melhor o T3 e o T4, mas tem muita coisa que influencia esses hormônios


Globulina Ligadora de Tiroxina


Mais de 99% do T4 e do T3 circulantes na corrente sanguínea estão ligados a uma proteína chamada TBG (Globulina Ligadora de Tiroxina, sigla em inglês). Isso por que o T4 e T3 não são solúveis em água, então precisam de alguém que carreguem eles no sangue. Estes hormônios quando ligados à TBG não tem ação, ou seja, não fazem nada, não podendo ser utilizados pelos órgãos e tecidos. Portanto, apenas uma ínfima fração, chamada T4 livre e T3 livre são quimicamente ativas e podem influenciar o metabolismo do corpo. Claro, como falei, não faz sentido para o corpo humano ter muito de hormônios potentes, melhor ter eles em estoques. Apenas o T4 livre é capaz de ser transformado em T3 nos órgãos e tecidos.


Se a TBG é produzida mais que o necessário, os hormônios tireoidianos ficam reduzidos, concordam? Pois haverá mais hormônios tireoidianos ligados à TBG que são inativos. Aí você pode ter sintomas de hipotireoidismo sem necessariamente ser um problema na glândula tireoide.


Mas se a TBG está produzida em menor quantidade, mais hormônios estarão livres na corrente sanguínea, mais um fator para desregular as funções da tireoide.



Diante de tantos hormônios tireoidianos, por que se dosa nos exames de sangue

apenas o T4L e não os demais?





Existem muitos fatores que influenciam os demais exames como T3 e T4.


A TBG pode estar anormal e, nesses casos, os valores de T4 e T3 estarão também, uma vez que 99% deles estão ligados a TBG.

O T4L não é influenciado pela TBG.

O T4L é corresponde a 1% dos valores hormonais tireoidianos, sendo assim, ele não costuma ter grandes variações de valores, pois seus valores são pequenos. Os outros hormônios podem variar em grande quantidade dependo de uma série de influenciadores.


A dosagem do T4 livre sanguíneo é o exame que nos dá realmente a noção de quanto hormônio tireoidiano potencialmente útil há na circulação. Se houver muito T4 livre circulante, haverá muita produção de T3 nos órgãos, levando ao hipertireoidismo. Se houver pouco T4 livre circulante, haverá falta de T3 para os tecidos, provocando o hipotireoidismo. Mas atenção a interpretação dos resultados desses exames devem ser minuciosos pois até eles podem estar inadequados na presença de autoanticorpos antitiroxina, fator reumatoide ou tratamento com heparina.


Na prática clínica, a dosagem de T4 livre acaba sendo, na maioria dos casos, mais útil que a dosagem de T3 ou T3 livre.


Causas de levam alterações nessa fase de TRANSPORTE:


Alteração da produção de TBG (doenças do fígado, uso de corticoides e anti-concepcionais) <- simmmmmm, uso de anticoncepcionais

Radioiodoterapia prévia

Tireoidectomia (Cirurgia de retirada da tireoide total ou parte dela)

Tireoidite de Hashimoto (Doença auto-imune que leva a tireoide a produzir menos hormônios tireoidianos).


ENTRADA DOS HORMÔNIOS NAS CÉLULAS


Quem entra nas células são os T4 e T3 e quem age diretamente no DNA celular é somente o T3. Eles são insolúveis em água, por isso são transportados por proteínas, mas solúveis em gordura, e como as camadas externas das células são de gorduras, elas conseguem passar da TBG para o interior da célula.







CONVERSÃO DOS HORMÔNIOS NO INTERIOR DAS CÉLULAS E AS DESIODASES


No interior da célula ocorre a reação de conversão de T4 em T3 que se dá pela enzima chamada desiodades, que nada mais é uma enzima que retira um iodo da molécula T4 (que tem 4 iodos) em T3 (que tem 3 iodos). Até o momento foram clonadas e identificadas três isoformas de desiodades, a do tipo 1 (D1), tipo 2 (D2) e tipo 3 (D3), sendo que a D1 é a mais comum nos tecidos. Não se dosa essas enzimas e a deficiência de uma delas pode levar ao mau funcionamento da tireoide, concordam? Se há pouca D1 como converter T4 em T3 se é o T3 que age no DNA?


Outras possíveis situações que alteram o funcionamento da desiodade (em estudos), FASE DE CONVERSÃO:


Elevação de cortisol (inibe as desiodades e leva ao hipotireoidismo).

Stress eleva cortisol e inibe desiodades

Resistência à insulina

Inflamação (Obesidade, diabetes e hipertensão são doenças inflamatórias coincidem com aumento de TSH)

Idade

Dietas restritivas

Medicações

Deficiências nutricionais

Medicações

Deficiência congênita das desiodades


Pessoas com a deficiência de Desiodades é uma condição genética e não é condição comum, na verdade é bem rara. No entanto, não é só uma condição genética mas advinda também de uma falta de micronutrientes como iodo, magnésio, vinda de uma alimentação é deficiente, como também do uso de alguns remédios que tem flúor (fluoxetina), ou cloro (cloro - hidroclorotiazida), ou bromo (bromoprida= náuseas e refluxo), farinha de trigo=bromo), Amiodarona, creme dental, flúor e o cloro da água de beber. Sabendo disso, você pode ajudar suas desiodades se você repõe seus nutrientes. Leia nessa postagem a forma de comer melhor e ajudar sua tireoide aqui.


AÇÃO DOS HORMÔNIOS TIREOIDIANOS NO RECEPTOR


Para que o T3 exerça sua função final que é a indução ou inibição da produção de proteínas ela deve entrar em contato íntimo com receptores de hormônios tireoidianos que ficam no interior do núcleo das células, em contato com DNA. A interação do T3 com seus receptores nucleares leva, portanto, à ativação ou inibição da expressão desses genes-alvo, o que implica no estímulo ou bloqueio da síntese de proteínas específicas, mecanismo pelo qual o hormônio tireoidiano exerce os seus efeitos biológicos nas células. Acredita-se que em alguns casos pode ocorrer diminuição sua afinidade do T3 com seu receptor.

Cito alguns, todos são suposições em estudos, que influenciam na FASE DE AÇÃO, como:


Obesidade

Estresse e elevação do cortisol.


Agora você pode entender melhor sobre a imagem abaixo:



Quer saber mais sobre sua tireoide, leia outras postagens abaixo


1- Punção de Tireoide. Aqui


2- Cistos e Nódulos Tireoidianos. Aqui


3- O básico sobre tireoide. Aqui


4- O que ocorre se eu parar de tomar os remédios da tireoide? aqui


Pessoal, foi uma postagem técnica, científica e talvez pouco interessante para muitos, no entanto, poucas pessoas sabem sobre esse assunto e muitos sofrem de doenças da tireoide. Tenho certeza absoluta que posso ajudar muitas pessoas com essa postagem, pois é assunto que não se conversa em sala de consultório médico. Se você conhece alguém que sofre de sintomas da tireoide, passe pra ele esse conteúdo, pois pode ser a virada de chave na vida dele.


Espero de verdade, que gostem, fiz com muito carinho

Beijos e até a próxima

Dra Lia Lima



Referencias

Surks MI, Chopra IJ, Mariash CN, Nicoloff JT, Solomon DH. American Thyroid Association Guidelines for Use of Laboratory Tests in Thyroid Disorders. JAMA. 1990;263(11):1529–1532. doi:10.1001/jama.1990.03440110095035

Berry MJ, Banu L, Larsen PR. Type I iodothyronine deiodinase is a selenocysteine-containing enzyme. Nature 1991;349:438-40.

Crouteau W, Whittemore SL, Schneider MJ, St Germain DL. Cloning and expression of a cDNA for a mammalian type III iodothyronine deiodinase. J Biol Chem 1995;270:16569-75.

Crouteau W, Darvey JC, Galton VA, St Germain DL. Cloning of the mammalian type II iodothyronine deiodinase: A selenoprotein differentially expressed and regulated in the human brain and other tissues. J Clin Invest 1996;98:105-17.

Para mais

informações

Agende uma

Consulta!

Últimas Postagens

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Uma atuante no metabolismo funcional e low carb que tem o objetivo de utilizar e agregar a tecnologia como complemento do tratamento de pacientes com distúrbios metabólicos, prestar informações relevantes sobre as doenças metabólicas e propiciar um meio para compartilhamento de experiências no enfrentamento dessas doenças e incentiva-los na busca de qualidade de vida!

Dra Lia Lima

CLÍNICA

Edifício Bacelar Work Center, 
R. Dr. Bacelar, 368 - Vl Clementino, Cj 51
São Paulo - SP, 04026-001

WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.26
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.25
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.46
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.47
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.48
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.45
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44

Dra. Lia Lima -  Todos os direitos reservados. © 2016 

Tel.: (11) 3181-8283

(11) 97577-9922 

  • YouTube - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle