Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Quanto de Peso devo Perder com a Cirurgia Bariátrica?


Quanto de peso devo perder com a cirurgia bariátrica?


Existem diferentes objetivos quando se indica um procedimento bariátrico/metabólico. A razão disto é que existem alguns efeitos pós-operatórios que são independentes da perda de peso, como a melhora praticamente imediata do diabetes tipo 2 no pós-operatório, que é o principal objetivo quando se usa o termo cirurgia metabólica. O termo cirurgia bariátrica objetiva também melhorar as condições de doenças previamente presentes que foram originadas pelo excesso de peso, porém esses benefícios serão obtidos pela perda do peso, que é o grande foco da cirurgia bariátrica.

Leia aqui quem pode realizar a cirurgia bariátrica!

Na discussão que trago hoje é sobre o processo de perda de peso que a cirurgia bariátrica oferece e os valores que o médico avalia e espera quando acompanha um pós-operatório de bariátrica. Além disso, é comum o médico ser questionado pelo paciente se ele está atingindo as metas esperadas, de forma que o paciente muitas vezes encontra-se ansioso e com expectativas causadas por falta de conhecimento talvez.


É comum a pergunta: qual a minha meta de peso, doutor?

Então para sanar essa dúvida e a ansiedade que gera, que tal uma explicação aqui no blog?


A perda de peso total


Em um estudo de metanálise (artigo que analisa os resultados de um conjunto de estudos importantes e resultam em dados estatísticos): Foram avaliados um total médio de 22.094 pacientes que fizeram a cirurgia. Eles apresentaram uma média de perda de 61,2% do excesso de peso.


Dessa forma, a expectativa de perda de peso total pelas cirurgias bariátricas gira na redução cerca de 60% do peso inicial, que é atingido até 2 anos de cirurgia.

É claro que quanto maior o peso inicial, maior é a chance de perder mais peso e menores reduções em excessos de pesos menores.


Outra forma de calcular é o peso para IMC médio de 25 (que é o limite máximo de peso para IMC ficar dentro da normalidade). Podemos usar aquele que estabelece uma meta menor, para que seja atingido. Perdas excessivas podem gerar desnutrições importantes, demasiada flacidez, estimular anorexia e falta de reconhecimento do novo corpo, como o excesso de perda possa ser causada por problemas cirúrgicos e, portanto, perdas exageradas nem sempre são saudáveis e bem vindas.


Vários fatores influenciam na velocidade de perda de peso, como na perda total, como doenças associadas (hipotireoidismo), idade (idosos), condições (menopausa, sedentarismo, histórico de sedentarismo, tempo de obesidade), tipo de técnica cirúrgica e assim por diante. Portanto, não existe uma meta rigorosa de alvo de peso a ser atingido, mas sim uma estimativa de meta que para uns são atingidos e para outros não.


A grande maioria das técnicas cirúrgicas realizadas no Brasil na atualidade são a derivação gastrojejunal em Y de Roux (o bypass, ou GBP no gráfico) e a gastrectomia vertical (sleeve ou VBG no gráfico) e a descrição da perda de peso a seguir são baseadas nesses dois métodos. Sendo que a perda de peso final nos primeiros 2 anos, como após 20 anos do bypass é maior que a do sleeve, segundo o estudo SOS, representado no gráfico abaixo:


Leia aqui a descrição das técnicas utilizadas no Brasil na atualidade.

Com a informação que dei até agora, vamos analisar dois os exemplos abaixo:

1- Um indivíduo com peso 120kg e altura 160cm tem IMC (Peso/Altura²): 46,87, portanto obesidade grau III. A cirurgia bariátrica tem o potencial de perder até 60% desse peso, que seria 72kg, levando a um IMC 28,1 (sobrepeso).

Dessa forma propor o valor dos 60% é algo possível.


2- Um paciente de 90kg e altura 160cm tem IMC 35 e se fosse estimado a perda de peso para essa pessoa para 60% do peso total, a meta seria atingir 54, levando um IMC de 21. Em geral colocamos como meta ou o valor de 60% d o peso inicial ou o peso para atingir IMC 25.

Nesse caso, a melhor meta seria peso 65kg levando a um IMC de 25.


A progressão de perda de peso


A perda de peso na primeira semana é de 800g a 1 kg/ dia. No final do primeiro mês, regularmente os pacientes perdem cerca de 8 a 12% de seu peso total.

A melhor fase de perda de peso em ambas as principais técnicas (bypass e sleeve) são os primeiros 12 a 14 meses de pós-operatório, onde a imensa maioria dos pacientes pós bypass perde cerca de 30 a 35% de seu peso total e aqueles no pós-operatório de sleeve perdem entre 25 e 30% de seu peso.

Atenção: Vale lembrar que nesse período a velocidade de perda de peso variam entre os meses, assim como pode acontecer de entre um mês e outro não haver perda de peso nenhuma, o que leva os pacientes ao desespero. Essa situação é algo frequente de acontecer e se o paciente estiver obedecendo direito as orientações, ele volta a perder em seguida!

Normalmente até os 18 a 24 meses a perda de peso é menor e a partir deste período se estabiliza.

Depois do terceiro ano de pós-operatório é que serão mais evidentes as diferenças de perda de peso entre o bypass gástrico e sleeve. Além de uma perda de peso menor que o bypass, os pacientes com sleeve tem chance maior a longo prazo de reganho de peso por diversas razões fisiológicas pertinentes a cada procedimento.

Resumo:

  • Após 30 dias pós-operação: redução 8-12%

  • Após 12-14 meses pós-operação:

  • Bypass perde cerca de 30 a 35% de seu peso total

  • Sleeve perde entre 25 e 30% de seu peso total.

  • Após 18 a 24 meses pós-operação: perda de peso é lenta mas ainda presente, cujo objetivo, em geral, mas depende de cada caso, é perder 50 - 60% do peso total ou atingir IMC próximo a 25.

Mensagem final:


Por favor não compare a sua perda de peso com a do colega! Você é único, assim como sua história é exclusiva. Na evolução da perda de peso, seja no tratamento clínico como no tratamento cirúrgico, a perda de peso tem grande variação e o objetivo sempre é o ganho de saúde e prolongar a vida com qualidade e não um valor fixo estipulado de peso!


Leia aqui os mitos relacionados a bariátrica!


Por hoje é isso, espero que gostem e deixem seus comentários!


Muito Obrigada, Mil Beijos e Fiquem em Paz


Dra. Lia Lima


Referencias:

Buchwald, JAMA, 2004.

Sjöström, L. "Review of the key results from the Swedish Obese Subjects (SOS) trial–a prospective controlled intervention study of bariatric surgery." Journal of internal medicine 273.3 (2013): 219-234.

Para mais

informações

Agende uma

Consulta!

Últimas Postagens

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Uma atuante no metabolismo funcional e low carb que tem o objetivo de utilizar e agregar a tecnologia como complemento do tratamento de pacientes com distúrbios metabólicos, prestar informações relevantes sobre as doenças metabólicas e propiciar um meio para compartilhamento de experiências no enfrentamento dessas doenças e incentiva-los na busca de qualidade de vida!

Dra Lia Lima

CLÍNICA

Edifício Bacelar Work Center, 
R. Dr. Bacelar, 368 - Vl Clementino, Cj 51
São Paulo - SP, 04026-001

WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.26
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.25
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.46
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.47
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.48
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.45
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44

Dra. Lia Lima -  Todos os direitos reservados. © 2016 

Tel.: (11) 3181-8283

(11) 97577-9922 

  • YouTube - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle