Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

Vantagens e Desvantagens da Cirurgia Bariátrica

Vantagens e Desvantagens da Cirurgia Bariátrica

A cirurgia bariátrica é o tratamento de escolha para obesidade mórbida e seus objetivos são diminuir os sinais de fome, aumentar os sinais de saciedade produzindo estado controlável de peso sob subnutrição. É uma forma de tratar obesidade nos casos graves e complexos, mas não é cura e nem mágica e tem "seu preço".

"O obeso passa de obeso com excesso de peso para obeso magro com deficiência de nutrientes."

As cirurgias bariátricas têm sido consideradas alternativas para o tratamento da obesidade grave, com aumento significativo do número de procedimentos cirúrgicos a cada ano no Brasil. Há referências que citam que o Brasil está em segundo lugar no ranking de cirurgias desse tipo.😱

Leia aqui quem pode fazer a cirurgia bariátrica!

É importante saber se realmente o obeso, ao perder peso, e assim consequentemente adquirir uma melhora das doenças e complicações que acompanham a obesidade, consegue viver melhor e ter uma vida social mais tranquila.😉

Existe muito preconceito com a cirurgia bariátrica, mas, de fato, ela só continua sendo realizada porque, sabidamente, promove aumento da expectativa e da qualidade de vida. No entanto, como toda escolha, há também suas desvantagens que serão documentadas aqui.




Vantagens da Cirurgia Bariátrica:


  1. Perda de peso importante: É o único tratamento para obesidade que promove perda de peso entre 40 – 60% do peso inicial, com manutenção do peso, nos anos seguintes, até a atualidade. Os estudos clínicos mostram que o tratamento nutricional, como o tratamento medicamentoso causam perda de peso, mas não mantém o peso perdido alo longo dos anos seguintes. De fato, essa promessa não atinge todos bariátricos e há chance de re-ganho de peso.

  2. Remissão das doenças graves como hipertensão e diabetes, que estão na lista das doenças que mais causam morte no adulto.

  3. Melhora da qualidade de vida: Sensação de bem-estar, disposição e auto confiança. Esses pacientes sentem-se motivados à pratica de exercícios físicos e mudanças de hábitos alimentares, de forma que encaram o tratamento como uma possibilidade de recomeço. É comum pessoas após a bariátrica mudar de hábitos e viver um estilo de vida mais saudável, especialmente os mais jovens e sem doenças associadas prévias.



Desvantagens da cirurgia bariátrica:

  1. Entalos

  2. Re-ganho de peso: ocorre principalmente nos casos de a) doenças mentais e distúrbios de comportamento alimentar não tratadas, como depressão, ansiedade e compulsão antes da cirurgia; b) nos pacientes que abandonaram o acompanhamento medico após a cirurgia, especialmente após 2 ano, fase em há regressão de fome; c) nos pacientes que não mudaram os hábitos alimentares após o procedimento.

  3. Diminuição na absorção das medicações orais: há poucos estudos que analisam o comportamento das medicações orais em pessoas que apresentam mudança do trajeto gástrico e intestinal, como ocorre nas bariátricas como by-pass e sleeve. Há relatos de alteração do efeito dos anticoncepcionais orais, anticoagulantes e levotiroxina, medicação utilizada no tratamento de hipotireoidismo. Mas atenção deve ser dada também aos antibióticos e há muito pouca literatura sobre isso, de forma que há muito o que aprender nessa população.

  4. Redução da ingestão de proteínas: pois esses pacientes não conseguem ingerir a quantidade de proteínas necessárias ao dia por conta da falta de apetite e muitas vezes há rejeição de proteínas, de forma que eles reclamam que ao ingerir proteínas sentem-se com mal-estar, aumenta chance de entalos e apresentam um apetite seletivo de rejeição a essa classe de alimentos. A suplementação de whey protein é uma alternativa muito utilizada nesses casos, o que pode encarecer o orçamento familiar dessas pessoas.

  5. Redução da absorção de vitaminas: é sabido que o aporte de vitaminas é reduzido nessa população por dois motivos: porque esses pacientes não ingerem a quantidade vitamínica mínima necessária por comer pouco (pois o volume do estomago é pequeno), como a absorção delas é reduzida. A reposição de vitaminas é uma obrigatoriedade diária, de uso continuo, sem pausa, em todos as pessoas que realizaram cirurgia bariátrica. É comum a suspensão desses nutrientes pois os pacientes queixam que se sente bem, e retornam as consultas com doenças e consequências da deficiência vitamínica, portanto, chamo a atenção disso! A reposição vitamínica é uma obrigatoriedade após a bariátrica e não é fornecida pelo Sistema Único de Saúde – SUS- e que pode onerar as finanças desse paciente. Até o momento, muita atenção é dada a deficiência de vitamina B12 e do complexo B, vitamina D, Ferro e Zinco. Falta muita informação na literatura sobre o comportamento das outras vitaminas, como vitamina C, A, E, K, cálcio.

  6. Queda de cabelo e flacidez: A queda de cabelo é mais comum nos 6 primeiros meses após a bariátrica e depois há uma estabilização da queda, que se dá pela perda de peso rápida. No entanto, a ingesta inapropriada de proteínas e a deficiência nutricional podem manter a queda capilar e mudar inclusive na qualidade do fio. Nesses casos a suplementação além das vitaminas e whey seja necessário com colágenos e suplementos capilares. A flacidez é consequência da perda rápida de peso e a dificuldade de acompanhar essa velocidade com a re-estruturação da pele. Nesse processo há a participação de colágeno, uma proteína. A flacidez é determinada por uma predisposição individual, como também por deficiência de ingesta proteica. A suplementação de colágeno antes e após a bariátrica não é uma obrigatoriedade mas pode ser indicada aquelas pessoas que querem prevenir a flacidez.

  7. Doenças ósseas: bariátricos tem maiores chances de apresentarem osteoporose, de forma que, independentemente da idade, pessoas que realizam esse procedimento devem investigar através de densitometria óssea o risco de desenvolver fraturas, como suplementar cálcio e vitamina D e estimular a ingesta de caldo de ossos é uma boa opção. A fragilidade óssea pode ser manifestada inclusive nos dentes, de forma que muitos dentistas orientam aos bariátricos o regresso aos endocrinologistas, antes de procedimentos dentários.

  8. Doenças metabólicas: hipoglicemia após a bariátrica, dumping são mudanças no metabolismo dos alimentos que podem causar desconfortos e as vezes até risco de vida. É importante que os pacientes fiquem atentos e se observem os sintomas, para que seja notificado ao médico de acompanhamento, para instituição de mudanças de hábitos o precoce possível e se necessário, o tratamento medicamentoso.