Blog

SAÚDE E BEM-ESTAR

Assine gratuitamente para receber dicas, atualizações e outros materiais.

Veja também...

7 Top Trends Entre Diabetes e Retina

Diabetes e Retina em 7 Tópicos

Olá, aqui no blog você encontra muitas informações sobre doenças da endocrinologia e estilo de vida. Muita atenção é dada para diabetes e obesidade, que são doenças que vêm aumentando em prevalência e pouco sucesso têm sido obtido no seu combate. As redes sociais pode ser uma boa arma para isso, e essa é a intensão do blog, te ajudar a enfrentar hábitos e doenças para tratar e até preveni-las.


Diabetes mellitus é uma doença caracterizada pelo aumento da glicemia, na corrente sanguínea que leva adanos de vários órgãos, havendo uma preferencia pelos olhos, vasos, neurônios, rins e coração. Nossa atenção hoje será voltada para os olhos e descrever a Retinopatia Diabética.


Uma trágica informação relacionada a esse tema é que a retinopatia diabética é a principal causa de cegueira em pessoas jovens, sendo uma doença que tem possível controle!


1 - A ÁREA DO OLHO QUE A HIPERGLICEMIA DANIFICA É A RETINA!

A estrutura do olho que é danificada pelo excesso de glicose é a retina. Ela é uma membrana localizada na parte posterior do olho, responsável por transformar o estímulo luminoso em estímulo nervoso, gerando formação das imagens que serão enviadas ao cérebro. Se esse sistema é danificado, consequentemente, distúrbios visuais vão surgir, infelizmente.


A glicemia constantemente elevada, afeta os pequenos vasos da retina, causando a neuropatia diabética que se manifesta de várias maneiras de alteração de visão. Ela se apresenta afetando ambos os olhos, e em geral é irreversível. Se não diagnosticada e tratada precocemente, ela vai se agravando e pode levar a cegueira, situação muito grave.

2 - ALÉM DA HIPERGLICEMIA, A HIPERTENSÃO, AUMENTO DE COLESTERÓIS, PODEM PREJUDICAR A RETINA!


O aparecimento da retinopatia diabética está relacionado principalmente: ao tempo de duração do diabetes e ao descontrole da glicemia, mas a hipertensão e a dislipidemia (aumento dos colesteróis) são outros fatores que adoecem a retina e se em conjunto com diabetes, pioram a retinopatia. Existem outros fatores que em união podem agravar a retina: acometimento renal, puberdade, gravidez e tabagismo.

3 - A CHAVE DA QUESTÃO NÃO É O DIABETES, MAS O DIABETES NÃO CONTROLADO E POR MUITO TEMPO, QUE PREJUDICA A VISÃO.


Portanto não é "ter diabetes" o problema, a chave da questão é "controlar o diabetes", pois quando o diabetes não está controlado, a hiperglicemia desencadeia várias alterações no organismo. Essa é a principal mensagem desse conteúdo! Trate sua hiperglicemia.



4 - A BOMBA DE INSULINA É UMA FORTE ARMA PROTETORA DOS OLHOS


No diabetes tipo 1 a bomba de insulina se apresentou como a melhor alternativa de tratamento na prevenção de complicações oculares e de neurônios, devendo ser uma estratégia de tratamento a ser discutida e fornecida pelo medico.


5 - O EXAME DEVE SER FEITO POR OFTALMOLOGISTA COM FREQUÊNCIA E EXISTEM VÁRIOS GRAUS DE CLASSIFICAÇÃO.



De acordo com a localização, extensão e grau de várias características clínicas verificadas durante o diagnóstico, a retinopatia diabética pode ser classificada como não proliferativa ou proliferativa. A retinopatia diabética proliferativa é uma situação de maior gravidade e ocorre em estágios mais avançados.


6- EM GERAL O PACIENTE NÃO NOTA ALTERAÇÃO DA VISÃO, MAS ALGUNS SINAIS PODEM OCORRER.


A maioria dos pacientes não notam mudança no padrão visual, o problema é que as lesão ja existentes são irreversíveis e a medida que a doença avança podem surgir:

  • visão turva;

  • manchas na visão;

  • perda da visão periférica ou central; e

  • visão distorcida








Fonte: Motta MMS, Coblentz J, Melo LGN. Aspectos atuais na fisiopatologia do edema macular diabético. Rev Bras Oftalmol. 2008; 67 (1): 45-9.


7- O TRATAMENTO É EVITAR AGRAVAR A PROGRESSÃO, POIS AS LESÕES JÁ EXISTENTES SÃO IRREVERSÍVEIS.


O tratamento normalmente não cura a retinopatia diabética, mas pode reduzir alguns sintomas e retardar a progressão da perda de visão. Existem algumas alternativas de tratamento como:

  • Tratamento com laser: é feita uma fotocoagulação com o laser que causa diminuição do edema local e destruição dos vasos sanguíneos anormais;

  • Tratamento com medicamentos de uso intra-ocular: são utilizados medicamentos anti-inflamatórios (corticóides) e/ou medicamentos anti-angiogênicos para diminuir o edema e a proliferação dos neovasos.

  • Vitrectomia: cirurgia realizada em casos avançados da doença, sobretudo quando há hemorragia do humor vítreo ou descolamento de retina.


Discuta com seu médico sobre retinopatia diabética, apresente seu questionamento para a prevenção, monitorização, o bom tratamento e os devidos cuidados com seus olhos. 🤓🤓🤓


Não deixa de compartilhar essa postagem para aquelas pessoas que com diabetes!!!


Esperamos que tenha gostado dessa postagem, da qual participa o Dr. Marcio Krakauer, endocrinologista coordenador do Departamento de tecnologia, saúde digital e telemedicina da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), a ADIABC (Associação de Diabetes do ABC) e a Liga de Diabetes da Faculdade de Medicina do ABC.


Clique aqui para conhecer o site, participar e ajudar a ADIABC.

Siga também a ADIABC nas redes sociais:

Facebook:

Instagram:


Zabeen, Bedowra, et al. "Insulin pump therapy is associated with lower rates of retinopathy and peripheral nerve abnormality." PloS one 11.4 (2016).

Fonte: Motta MMS, Coblentz J, Melo LGN. Aspectos atuais na fisiopatologia do edema macular diabético. Rev Bras Oftalmol. 2008; 67 (1): 45-9.

Para mais

informações

Agende uma

Consulta!

Últimas Postagens

  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Uma atuante no metabolismo funcional e low carb que tem o objetivo de utilizar e agregar a tecnologia como complemento do tratamento de pacientes com distúrbios metabólicos, prestar informações relevantes sobre as doenças metabólicas e propiciar um meio para compartilhamento de experiências no enfrentamento dessas doenças e incentiva-los na busca de qualidade de vida!

Dra Lia Lima

CLÍNICA

Edifício Bacelar Work Center, 
R. Dr. Bacelar, 368 - Vl Clementino, Cj 51
São Paulo - SP, 04026-001

WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.26
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15.25
WhatsApp Image 2018-07-27 at 12.15
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.46
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.47
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.48
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44.45
WhatsApp Image 2018-07-27 at 11.44

Dra. Lia Lima -  Todos os direitos reservados. © 2016 

Tel.: (11) 3181-8283

(11) 97577-9922 

  • YouTube - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle